Escolha uma Página

A falta de atenção é a causa dos erros mais comuns na declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física. Errar números, omissão de informações ou informar gastos dedutíveis de forma errada são alguns deles.

Mesmo que o contribuinte não tenha má intenção, estes equívocos podem levar à “malha fina” – ou seja, ter a declaração retida pela Receita Federal e ter que corrigir alguma informação.

Neste texto, você conhecerá os erros mais comuns, segundo especialistas.

Quais são os erros mais comuns na declaração do Imposto de Renda?

Falta de atenção

Digitar algum número errado é o suficiente para uma grande dor de cabeça com a Receita Federal. Por isso é importante sempre revisar os dados antes de enviar a documentação. 

De preferência, faça várias conferências ou conte com apoio especializado para ajudar nesta etapa.

Por isso é importante não deixar a declaração para a última hora: é mais provável cometer esse tipo de erro se estiver com pressa para declarar.

Rendimentos anteriores

Muitos contribuintes esquecem de declarar fontes de renda esporádicas, como freelancers, fontes de renda extra ou até mesmo o auxílio emergencial.

Portanto, também é importante separar um tempo para organizar toda a documentação.

Contribuintes que saíram de uma empresa no ano anterior também precisam pedir os informes de rendimentos para o ex-empregador. 

Ou seja: não pode declarar apenas os rendimentos do atual emprego. Quem muda bastante de emprego precisa ter atenção a este ponto. 

Rendimento de dependentes

É preciso informar o rendimento e os bens de todos os dependentes. Além do emprego formal, precisa declarar os trabalhos pontuais – como estágio de um filho adolescente, por exemplo.

Outro problema comum é incluir dependentes de forma errada na declaração. 

Dependentes são cônjuge ou companheiro, filhos ou enteados até 21 anos, ou incapazes de trabalhar ou que cursem ensino superior até os 24 anos. 

Caso tenha casos específicos de outras pessoas que sejam sustentadas pelo contribuinte, é interessante observar caso a caso com apoio de um contador. 

Gastos dedutíveis 

Um dos erros mais comuns é informar despesas que não são dedutíveis. Existe dedução de despesas com saúde e educação, mas nem tudo entra nesta lista.

Por exemplo: cursos livres ou extracurriculares, como de idiomas ou artes, não são gastos dedutíveis. Cursos de educação infantil, fundamental, médio, técnico ou superior são dedutíveis.

No caso de saúde, tudo o que tiver reembolso do plano de saúde não é dedutível. Tratamentos estéticos também não. 

Quando acontece pagamento de alguma despesa de saúde de alguém que não é declarado como dependente, também não acontece dedução. 

Ações e rendimentos bancários

Quem investe em renda variável (compra e venda de ações, por exemplo) precisa declarar as movimentações. O Imposto de Renda só incide sobre os ganhos acima de R$ 20 mil, mas ainda assim precisa fazer a declaração.

O mesmo acontece com rendimentos bancários – caso de contas-corrente que rendem 100% do CDI, por exemplo.

Os bancos emitem um informe de rendimentos, mas é necessário conferir o documento com cuidado para não esquecer nenhum dado. 

Como não errar?

Para não errar na declaração, faça com antecedência e conte com a ajuda de um contador.

A declaração é complexa e, fazendo por conta própria, a chance de cometer erros é grande! 

× Como posso te ajudar?