É nosso cliente? Avalie-nos!

INPI Inaugura o LEMA com Palestra Sobre Internacionalização das Marcas

Por 22 de março de 2012Outras Notícias

Criado por uma parceria entre a Diretoria de Marcas e a Academia do INPI, o Laboratório de Estudos sobre Marcas (LEMA) foi lançado nesta quinta-feira, 15 de março, com palestra do presidente Jorge Ávila sobre a internacionalização das marcas.
Avila afirmou que o Brasil ainda tem muito a fazer para aumentar a quantidade de  marcas brasileiras no exterior.

Durante o lançamento, realizado num auditório lotado no prédio da Rua São Bento, o diretor de Marcas, Vinícius Bogéa Câmara, afirmou que o objetivo é pautar discussões que ainda não são feitas de forma sistemática. E acrescentou que, embora o LEMA comece restrito a servidores, colaboradores e alunos da Academia do INPI, a ideia, a médio prazo, é abrir os debates sobre marcas para a comunidade acadêmica como um todo. Já a diretora de Cooperação para o Desenvolvimento, Denise Gregory, destacou o ineditismo deste trabalho no INPI.

O coordenador do LEMA, Anderson Moraes de Castro de Silva, explicou, por sua vez, que este laboratório terá reuniões periódicas, com discussões e palestras. Ele já está cadastrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), como grupo de pesquisa no Brasil.

Em sua palestra, Avila avaliou que a internacionalização das marcas poderá ser tema permanente do LEMA. Como exemplo deste processo, citou a participação do INPI no Sistema de Cooperação Regional em Propriedade Industrial na América do Sul, conhecido como Prosur. O grupo, do qual participam nove países da região, tem discutido possíveis integrações nas áreas de marcas e patentes.

O presidente reconheceu que as patentes são mais facilmente associadas à inovação, mas afirmou que proteger a identidade de um produto é tão importante quanto inovar. Para o empreendedor, o investimento em inovação  só compensa se o produto for devidamente reconhecido no mercado. Para ele, o notável desconhecimento da propriedade intelectual é uma questão que transcende o INPI.

– O Instituto não é a causa deste problema, mas pode ser parte de sua solução. Com este espírito, foram criados a Academia e, agora, o LEMA – destacou Avila.

Fonte: INPI, por CGCOM