Entenda a diferença entre juros simples e compostos

Por 11 de setembro de 2021Sem categoria

Você sabe qual é a diferença entre juros simples e compostos? Seja pessoa física ou administrador de alguma empresa, este conceito precisa estar na ponta da língua se você deseja aprimorar suas finanças.

Antes de falar da diferença, precisamos entender o que são juros: eles podem ser definidos como o rendimento de uma aplicação financeira. Ou seja, é o que o cliente pagará (ou receberá) a mais por uma operação financeira. 

Quando você atrasa uma conta, são cobrados juros. Ele é um valor adicional para compensar o seu atraso. Agora, se você investe dinheiro, te pagam juros por você “emprestar” capital a alguma empresa, governo ou banco. 

Vamos entender na prática qual é a diferença entre juros simples e compostos?

 

O que são juros simples

Os juros simples são calculados apenas com base no valor inicial. São mais comuns em transações diárias, como pagamentos de faturas do cartão de crédito.

A fórmula juros simples é:

J = C x i x t

Em que C é o capital previsto, i é a taxa de juros e t é o tempo. 

Ao final, você saberá o valor de J, ou seja, quanto pagará de juros nesse caso. 

Exemplo

Um empréstimo de R$1.000,00 para ser quitado em 5 meses a uma taxa de juros de 4% ao mês.

J = 1000 x 0,04 x 5

J = 200

Ou seja: você vai gastar R$1200,00 com o empréstimo.

 

O que são juros compostos

São os chamados “juros sobre juros”. São somas aos períodos de juros anteriores. Ou seja, quanto maior o tempo, maiores serão os juros. 

A fórmula de juros compostos é:

P = C × (1 + i)n

Em que C é o capital aplicado ou valor inicial, i é a taxa de juros composto, t é o tempo de aplicação e P é o resultado final.

Por exemplo: um financiamento de R$10.000,00 para ser pago em dois anos a uma taxa mensal de 1,5%.

M = 10.000 x (1 + 0,015)24

M = 10.000 x 1,43

M = 14.300

Ou seja, ao final de dois anos (24 meses), foi pago o total de R$14.300,00. Sendo R$10.000,00 do financiamento e R$4.300,00 dos juros.