É nosso cliente? Avalie-nos!

Projeção financeira para empresas: O que é e como fazer

Por 4 de março de 2020Empreendedorismo

A projeção financeira é extremamente importante para empresas, não só para ser apresentado a investidores, mas como ferramenta de gestão para os empreendedores. Saber exatamente o que é projeção financeira e como funciona é fundamental para o planejamento de recursos. Trata-se de um apoio essencial para garantir a saúde financeira da empresa.

A projeção financeira serve como uma previsão do cenário financeiro da empresa. Ao estimar lucros e despesas futuras, o empreendedor consegue ter uma visão muito mais ampla do negócio e saber como e quando investir mais e em quais recursos. Ou seja, fazer uma boa projeção é sinônimo de planejamento e assertividade nas tomadas de decisões.

Independentemente do tamanho da empresa, é necessário entender corretamente o que é e como fazer uma projeção financeira. Acompanhe esse artigo e saiba mais:

O que é projeção financeira?

A projeção financeira é uma precisão de receitas e despesas futuras. Ela precisa ser apurada por períodos e, geralmente, é feita considerando a saúde financeira no curto e médio prazo. O curto prazo envolve a análise mês a mês, com pelo menos um ano de previsão. Já o médio prazo antecipa a previsão financeira por um período mais extenso, de três anos, calculado anualmente.

Essas estimativas são calculadas com base em análise de dados internos e históricos, e também considera fatores externos de mercado para chegar à uma previsão mais assertiva. Nessas contas influenciam os saldos da empresa, despesas da empresa, fluxo de caixa, histórico de vendas, capacidade de produção, transações do dia a dia, comportamento do mercado e sazonalidade – por exemplo, época específica do ano em que sempre há mais ou menos vendas.

A dica principal é a fundamentação, quanto mais fundamentada, mais ela se aproximará da realidade. Essas previsões são baseadas no entendimento da gestão. É necessário ter bom senso, ser bastante criterioso e agir com sinceridade na hora de prever os custos, pois uma informação acima do normal pode inviabilizar investimentos futuros.

Os benefícios da projeção financeira

O principal benefício das projeções financeiras é que elas permitem uma visualização antecipada do desenvolvimento do negócio, trazendo uma visão estratégica sobre o financeiro e ideal para a aplicação correta de recursos. Há o monitoramento constante de resultados, que ajuda, principalmente, nos planos de ação da empresa, uma vantagem relevante para mantê-la competitiva. 

Outros benefícios são a redução de perdas financeiras e a contribuição no aumento da produtividade. As projeções financeiras tornam a gestão mais segura de suas decisões, principalmente no direcionamento dos investimentos, minimizados as margem de erros.

Como elaborar uma projeção financeira

  1. Prepare-se para o pior cenário: recomenda-se não ser otimista demais na hora de elaborar o seu planejamento financeiro. Isso pode levar à fazer investimentos desnecessários e prejudicar o orçamento futuramente. O ideal é se basear na projeção do fluxo de caixa para analisar como superar uma crise na pior hipótese possível. Observe os altos e baixos nos últimos anos e planeje um ano de crescimento realista.
  2. Utiliza dados reais de vendas e despesas: é essencial elaborar a projeção financeira com base em informações confiáveis sobre o desempenho da empresa. Analise o custo do produto, a média mensal do que é vendido e o valor gasto por venda. Já para as despesas, registre o pagamento do aluguel, telefone, água, energia, publicidade, e todas as taxas fixas e previsíveis. Com isso, é possível projetar o lucro estimado e poderá organizar melhor as finanças.
  3. Mantenhas as informações do fluxo de caixa atualizadas: a projeção do fluxo de caixa ajuda a prever os resultados negativos a tempo de repará-los, mas é preciso estar atento e manter as informações sempre atualizadas. O ideal é estimar o valor em caixa uma vez por mês, incluindo retiradas, despesas fixas e obrigações fiscais.
  4. Identifique a velocidade do seu ciclo financeiro: para prever o que vai acontecer e desenvolver estratégias para épocas sazonais, é importante analisar os demonstrativos de perdas e lucros da última década, criar hipóteses e incluí-las nas projeções, bem como fazer pesquisas sobre o comportamento do consumidor.
  5. Faça decisões baseadas no seu ponto de equilíbrio: para você ter uma análise do ponto de equilíbrio, é preciso dividir o montante das despesas fixas pela margem bruta por unidade. O resultado é o número de quantidades que precisam ser vendidas durante o ano até manter as contas niveladas.

Seguindo esses passos, você terá uma projeção financeira bem elaborada. Mas, lembre-se, mudanças podem ocorrer e alterar os rumos da sua projeção financeira, o que é perfeitamente natural. Por essa razão, é importante fazer um bom planejamento e monitorar constantemente os resultados, para evitar surpresas desagradáveis que possam prejudicar o sucesso do seu negócio.